Saúde recomenda: não dê comida aos pombos, alimentar estas aves é contribuir para a proliferação de doenças

A Prefeitura de Torres, por meio da Secretaria de Saúde, orienta a população para que não alimente os pombos nas praças e locais públicos. Estas aves transmitem diversas doenças e o propósito da medida é o da prevenção às moléstias transmitidas por elas. Cada alimento oferecido influencia na reprodução dos pombos, aumentando a sua população. O pombo é uma ameaça para a saúde pública.

As aves são animais que geram empatia imediata nos seres humanos. Porém, algumas delas, como os pombos, são consideradas pragas urbanas. Tais pragas aproveitam-se de condições criadas pelos homens nas cidades para viver, desenvolver e proliferar a sua espécie. Alimentar os pombos pode parecer uma atividade inocente, mas a verdade é que ajuda a desequilibrar a população destes animais.

O diretor de Vigilância em Saúde, Lasier França, reforça que o hábito de fornecer alimentos para pombos acarreta desequilíbrio populacional com proliferação excessiva dessas aves, desencadeando problemas para o meio ambiente e afetando a qualidade de vida das pessoas. “A dica mais valiosa é não alimentar os pombos e eliminar a fonte de alimento quando identificada”.

Doenças

Pombos são agentes transmissores de inúmeras doenças. A mais grave delas é a criptococose, conhecida como “doença do pombo”. A infecção é causada por fungos que se proliferam nas fezes das aves e também em ocos de árvores, por exemplo. Inalados, eles se instalam nos pulmões e de lá migram para o sistema nervoso central.

Mais doenças causadas:

– salmonelose: doença infecciosa provocada por bactérias. A contaminação acontece pela ingestão de alimentos contaminados com fezes animais;

– histoplasmose: doença provocada por fungos que se proliferam nas fezes de aves e morcegos. A contaminação ocorre pela inalação dos esporos (células reprodutoras do fungo);

– ornitose: doença infecciosa provocada por bactérias. A contaminação acontece pelo contato com aves portadoras da bactéria ou com seus dejetos;

– meningite: inflamação das membranas que envolvem o encéfalo e a medula espinhal.

– dermatites: parasitose causada pelo piolho do pombo, que provoca erupções na pele e coceiras semelhantes às de picadas de insetos.

– alergias: ocasionadas pela inalação de penugens de pombos ou de um ar rico em poeira das fezes dos pombos. Pode causar rinites ou crises de bronquite em pessoas sensíveis

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print

Leia também:

Acesso Rápido

Turismo

SERVIÇOS

Gabinete e Procuradoria

Secretarias

Setores

Cidadão

Empresa

Servidor

Guias e Formulários

Previdência Social - RPPS

Transparência

Imprensa e Identidade visual

Skip to content