Evento da Procuradoria da Mulher e Prefeitura reúne grande público no CRM de Torres

Relações de gênero: o principal assunto abordado na palestra que ocorreu nesta terça-feira, 6 de março, no Centro de Referência da Mulher-CRM, em Torres com o propósito de marcar o Dia Internacional da Mulher, comemorado neste 8 de março. O evento foi promovido pela Procuradoria da Mulher da Câmara de Vereadores, presidida pela vereadora Zete, em parceria com a Prefeitura, tendo como local, o espaço onde é prestado serviços de assistência a mulheres em situação de violência. A palestrante convidada foi a doutora em Psicologia Social, Teresa Cristina Bruel dos Santos. O CRM Pricila Selau faz um atendimento regional que inclui os municípios de Arroio do Sal, Dom Pedro de Alcântara, Três Cachoeiras, Três Forquilhas, Morrinhos do Sul, Mampituba e Torres. O CRM Pricila Selau localiza-se na Avenida do Riacho, número 850, e pode ser contatado pelo fone: (51) 3626.9150, Ramal 270/274.

O bate-papo contou com a presença de diversas mulheres, de diferentes vivências e faixas etárias, como a própria palestrante veio a ressaltar. A psicóloga abordou temas com os quais especializou-se em sua jornada profissional, como representações sociais, empoderamento e violência de gênero. Cris Bruel buscou instigar o debate sobre a questão da representatividade feminina, sexualidade, as diferenças entre sexo e gênero, além de abordar feminismo, perspectivas da violência e papéis de gênero. Fatores socioculturais que corroboram para os desafios enfrentados pelas mulheres também foram explorados e discutidos, com destaque para como a “tradição” e a criação diferenciada entre meninos e meninas reforçam esteriótipos e condicionamentos sociais.

A palestrante procurou trazer essas questões à tona para ajudar as mulheres a crescerem no combate à desigualdade de gênero, entretanto o assunto mais debatido foi a violência contra a mulher. “O simples fato de sermos mulheres já nos coloca num lugar passível de sofrer violência.”, comentou. Bruel alertou, “temos a tendência de pensar na violência apenas como física” e isso precisa ser mudado, destacando os diferentes tipos de agressão, como a psicológica, sexual e moral. “A violência sempre estará vinculada ao poder, ao autoritarismo e ao controle”, salientou. O evento contou com a presença da assistente social do CRM, Vera Souza, das secretárias municipais Sílvia Teixeira (Educação) e Neusa Carlo(Assistência Social e Direitos Humanos) e dos vereadores Carlos Alberto Jacques e Marcos Paulo Klassen.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print

Leia também:

Acesso Rápido

Turismo

Gabinete e Procuradoria

Secretarias

Setores

Cidadão

Empresa

Servidor

Guias e Formulários

Transparência