Setembro Amarelo: Prefeitura realiza ações de prevenção ao suicídio

A Prefeitura de Torres, por meio do Centro de Atendimento Psicossocial- CAPS, promove uma programação especial para a ação do Setembro Amarelo, campanha brasileira de prevenção ao suicídio, iniciada em 2015. É uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida, do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria. através do CAPS. Nesta quarta-feira, 19 de setembro, será realizado na Casa da Terra, o Seminário Municipal de Prevenção ao Suicídio e Promoção da Vida, aberto ao público, com início às 14h.

Seguindo a programação, dia 21, sexta-feira, também na Casa da Terra, às 14h, ocorre o Seminário de Prevenção ao Suicídio e Protocolo de Atendimento, para servidores da Secretaria Municipal de Saúde. No dia 27, quinta-feira, a Caminhada Informativa de Prevenção ao Suicídio e Promoção da Vida, a Caminhada pela Vida, fecha a programação municipal para o Setembro Amarelo.

Sinais de Alerta

Segundo artigo divulgado pelo Ministério da Saúde “aparecimento ou agravamento de problemas de conduta ou de manifestações verbais”, expressão de ideias ou de intenções suicidas e Isolamento” são alguns comportamentos aos quais familiares e amigos próximos devem ficar atentos e reconhecer como sinais de alerta. O artigo reforça: “Não há uma ‘receita’ para detectar seguramente quando uma pessoa está vivenciando uma crise suicida, nem se tem algum tipo de tendência suicida. Entretanto, um indivíduo em sofrimento pode dar certos sinais, que devem chamar a atenção de seus familiares e amigos próximos, sobretudo se muitos desses sinais se manifestam ao mesmo tempo”.

Os dados mundiais apontam a ocorrência de um suicídio a cada 40 segundos. No Brasil, os números são de um suicídio a cada 45 minutos. De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde, a estimativa é de que mais de 300 milhões de pessoas sofrem de depressão e cerca de 800 mil morrem por suicídio a cada ano, sendo a terceira principal causa de morte na faixa etária entre 15 e 29 anos.

O site oficial da campanha do Setembro Amarelo traz o alerta: “Um problema de saúde pública que vive atualmente a situação do tabu e do aumento de suas vítimas é o suicídio. Pelos números oficiais, são 32 brasileiros mortos por dia, taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer. Tem sido um mal silencioso, pois as pessoas fogem do assunto e, por medo ou desconhecimento, não veem os sinais de que uma pessoa próxima está com ideias suicidas”.

“As razões que podem levar o indivíduo a possuir depressão podem ser  situacionais ou pode haver um componente biológico, ou seja, pode haver uma predisposição, como também pode ser ontológico, estando na história de vida da pessoa”, analisa, em entrevista ao Portal A Tarde, a terapeuta cognitiva comportamental e especialista em Dessensibilização e Reprocessamento de Memórias Traumáticas (EMDR), Débora Franco. Ela destaca que o autoconhecimento é poder e as vezes precisamos de um observador externo que vai nos ajudar a sair de alguns ciclos que se mantém ao longo da vida”.

Informações

Newsletter