Saiba mais sobre as Dunas Costeiras

Dunas Costeiras com a Geóloga Maiara Rech

Uma das paisagens mais marcantes do município de Torres são as dunas que podem ser apreciadas em sua costa. O campo de dunas que faz parte do Parque Estadual de Itapeva (PEVA) é o exemplo mais evidente, podendo ser avistado dos morros da cidade. Há também as dunas que acompanham a Praia Grande e a Praia dos Molhes, algumas das mais visitadas pelos turistas. As dunas frontais e os campos de dunas compreendem ecossistemas únicos, compondo ambientes de grande valor paisagístico e belezas cênicas. Assim, possuem ótima utilidade para atividades como o turismo e a educação ambiental. Mas, para além da sua beleza paisagística, qual a importância das dunas para o ambiente? Qual sua função e relevância nos municípios litorâneos para o bem-estar da população humana e da saúde ambiental?

As dunas começam a se formar quando o vento transporta a areia em direção ao continente. A fonte dessa areia no litoral corresponde principalmente à praia, sendo conduzida pelo vento e cessando seu movimento quando encontra algum obstáculo em seu caminho. Essas barreiras equivalem, sobretudo, à vegetação adaptada à linha de costa (vegetação de restinga), mas também podem ser representadas por rochas, resíduos trazidos por correntes marinhas ou qualquer estrutura que barre o fluxo do vento. Assim, os grãos de areia são “aprisionados” e a duna começa a aumentar sua altura. Com a transferência natural e constante da areia da praia para o continente, suas dimensões se tornam mais expressivas e as dunas se estendem ao longo de áreas maiores. No decorrer do tempo, elas podem formar campos de dunas, como o presente no PEVA. Entre as funções exercidas pelas dunas, destacam-se:

● Atuarem como barreiras físicas naturais e, desta maneira, protegerem as áreas costeiras da ação das ondas de tempestades, ressacas, correntes de marés, evitando, assim, o avanço do mar e a erosão costeira;
● Protegerem estruturas urbanas existentes na linha de costa (casas, prédios, calçadas, estradas, etc.);
● Atuarem no equilíbrio do ambiente praial, mantendo a largura da faixa de praia e colaborando na manutenção dos bancos de areia submersos, estes essenciais para a geração de ondas de qualidade para a prática do surfe;
● Corresponderem a excelentes reservatórios de água, devido à alta porosidade desses depósitos arenosos;
● Protegerem o lençol freático (água doce subterrânea) da salinização, mantendo o equilíbrio subterrâneo natural existente entre a água salgada do mar e a água doce do continente;
● Servirem como hábitat natural de diversas espécies, da fauna e da flora, exclusivas desses ambientes, como o capim-salgado, a margarida-das-dunas, o tuco-tuco, a lagartixa das dunas, além de diversas espécies de insetos e aves.

Apesar da extrema importância ambiental desempenhada pelas dunas, a ocupação humana nas regiões litorâneas sem o devido cuidado e planejamento gera intensas alterações nesses ecossistemas, muitas vezes irreversíveis. O urbanismo desordenado (construções de casas e outras estruturas urbanas sobre as dunas); a remoção de areia para a utilização na construção civil e em aterros; o tráfego de veículos sobre esses ambientes; além do pisoteamento sobre as dunas e a vegetação de restinga associada; compõem alguns dos problemas ocasionados pelo ser humano. Cabe a nós, como indivíduos, conservarmos esses ambientes naturais e exigirmos uma posição adequada, cuidadosa e planejada da sociedade como um todo diante das interferências humanas nesses ecossistemas costeiros. As gerações futuras, com toda a certeza, agradecerão.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print

Leia também:

Acesso Rápido

Turismo

Gabinete e Procuradoria

Secretarias

Setores

Cidadão

Empresa

Servidor

Guias e Formulários

Previdência Social - RPPS

Transparência

Skip to content