Casa da Terra fica lotada na apresentação do Terminal Portuário Marítimo em Torres

A comunidade de Torres e região lotou a Casa da Terra nessa segunda-feira à tardinha, dia 10 de dezembro, para tratar do Terminal Portuário Marítimo. Estavam presentes representantes de diferentes segmentos da sociedade. O projeto foi apresentado pelo engenheiro Fernando Carrion, ex-deputado federal e ex-prefeito de Passo Fundo, contando com o apoio político do senador eleito Luis Carlos Heinze, que no evento afirmou que no Senado vai defender esta bandeira. O prefeito Carlos Souza disse que Torres não pode perder a oportunidade de discutir a ideia, porém, que será a comunidade que decidirá o que deseja para a cidade.

Uma plateia interessada e atenta assistiu à palestra do engenheiro que começou com dados históricos sobre o sistema portuário internacional e em especial, no Brasil. Falou sobre os dez maiores portos no País, as dificuldades do setor, sobre a nova Lei dos Portos, aprovada pelo Congresso Nacional em 1993. Destacou que o Rio Grande do Sul, com um litoral de 620 km tem apenas um porto, na cidade de Rio Grande, e que Santa Catarina em seus 420 km de litoral tem cinco portos. Ressaltou que a iniciativa beneficiará todo o Estado.

De acordo com o projeto, a costa de Torres tem especificações que tornam viáveis e favorecem este tipo de projeto. Citou várias condições hidrográficas marítimas da costa. Salientou que o Terminal “não trará nenhum prejuízo às seis praias mais movimentadas, nem aos Parques da Guarita e da Itapeva”. Projetado para ser sustentável e integrado ao meio ambiente, o Terminal seguirá a tendência dos portos mais modernos do mundo. Lembrou que o de Rio Grande foi construído em 1915. A princípio, a localização seria ao Sul da Pedra da Itapeva, 24 km ao Sul do Farol de Torres. O Porto de Itapoá, em Santa Catarina, é o que mais se aproxima ao projeto apresentado.

Participaram do evento que movimentou a comunidade da região, várias autoridades, como prefeitos de Cambará, Schamberlaen José Silvestre; de Tramandaí, Luiz Carlos Gauto; vice-prefeito de Osório, Eduardo Renda; o promotor público de Torres, Márcio Carvalho, empresário como Nasser Samhan, Eraclides Maggi, vários vereadores, entre outros. No final do evento, Luis Carlos Heinze reforçou que abraçou a ideia e que, no Senado, vai conduzir a questão. O prefeito Carlos Souza destacou a importância da discussão sobre o assunto, reforçando que a comunidade é quem elegerá o encaminhamento do processo.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print

Leia também:

Acesso Rápido

Turismo

Gabinete e Procuradoria

Secretarias

Setores

Cidadão

Empresa

Servidor

Guias e Formulários

Previdência Social - RPPS

Transparência

Skip to content