Torres tem local definido para lixo extra domiciliar

Em breve, Torres será referência regional no gerenciamento do manejo dos resíduos sólidos extra domiciliares. Uma eficiente logística está sendo construída para tornar a cidade mais limpa e agradável. Torres já tem um PEV- Ponto de Entrega Voluntária, bem organizado, e uma Central de Triagem e Transbordo de Resíduos da Coleta Seletiva (Recivida) em estruturação. Para a cidade atingir este estágio, fica expressamente proibido colocar nos logradouros, entulhos de obras, resíduos de podas, restos de madeiras entre outros. Projeto de lei abrangendo esta iniciativa será logo encaminhado para a Câmara dos Vereadores com o propósito de regrar a questão, estabelecendo normas para a disposição destes resíduos.

Torres tem um local certo para acolher galhos de árvores, restos de obras, material reciclável e outros. Terrenos baldios e a calçada em frente a casa ou prédio não são lugares para depósito de resíduos sólidos ou lixo. O PEV do município tem uma área de um hectare que fica na Rua Manoel de Lima Porto, no bairro Predial, área conveniada com a Corsan. Quem pensa que o local acolhe um amontoado de lixo, está desinformado. Os resíduos são todos separados por tipologia. Diariamente, uma média de 20 cargas chegam no PEV com resíduos conduzidas por freteiros com carroça ou camioneta. Na entrada já são orientados a descartarem o conteúdo de acordo com a tipologia. O PEV funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30.

O assessor da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Urbanismo e expert em resíduos sólidos, Júlio Agápio, informa que resolver a questão do lixo na cidade é uma das prioridades desta gestão. Mas realça que a Prefeitura vai precisar da colaboração da comunidade para deixar uma cidade bonita e limpa. O processo começa na casa de cada um, quando o lixo seco é separado do lixo orgânico. O extra domiciliar que vai para o Posto de Recolhimento é depois, encaminhado, separadamente, para o destino final no Recivida por meio dos caminhões da Prefeitura. O material para reciclagem é deslocado do PEV para a Central de Triagem pelos veículos da coleta seletiva. Na Recivida, os resíduos continuam recebendo atenção de acordo com a sua tipologia. O conteúdo não aproveitado vai para a empresa Urbam que destina os rejeitos para aterro sanitário devidamente licenciado. A Recivida fica no bairro Faxinal.

O técnico explica que muito já foi realizado mas muito também são os planos. Mais pavilhões, mais equipamentos para reciclar todos os tipos de resíduos estão no projeto. Num futuro próximo, com aquisição de equipamentos, o montante servirá de matéria-prima para diferentes setores. Graças a um investimento de mais de R$ 3 milhões através de um convênio com a Funasa. Tanto no PEV como na Recivida, o atendimento é realizado por servidores da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Urbanismo. Todos os dias três caminhões da Prefeitura circulam pela cidade recolhendo resíduos extra domiciliares. O investimento que a Prefeitura emprega para recolher os resíduos depositados nas ruas, que é de responsabilidade do morador, ficaria para melhor atender nossas ruas, praças, pontos turísticos e outros.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email

Leia também:

Acesso Rápido

Turismo

Gabinete e Procuradoria

Secretarias

Setores

Cidadão

Empresa

Servidor

Guias e Formulários

Transparência