Prefeitura e comerciantes dialogam sobre projeto de revitalização da Praça XV

O projeto de revitalização da Praça XV de Novembro foi pauta de reunião nesta quarta-feira, 13 de junho, entre técnicos da Prefeitura e comerciantes da área. O projeto foi apresentado pela responsável técnica, arquiteta e urbanista Karina Carnevalli, da Secretaria Municipal de Planejamento e Participação Cidadã, e pelo secretário da Pasta, Matheus Junges, que detalharam a planta. O propósito do encontro foi o de aproximar o executivo da comunidade nesta obra que deve impulsionar a infraestrutura turística em Torres e buscar uma parceria principalmente no que se refere a fiscalização da obra. Participaram da reunião, proprietários de lojas, cafés, farmácias, estéticas, entre outros.

Foi destacado pelo secretário que a empresa vencedora da licitação desta obra será conhecida no dia 22 e que o trabalho deve iniciar no dia 30 de junho com conclusão previta para final de outubro. O projeto tem recursos captados junto ao Ministério do Turismo na ordem de R$ 243.750,00 (243 mil e 750 reais) com uma contrapartida do Município de R$ 8.755,21 (oito mil, setecentos e cinquenta e cinco reais e vinte e um centavos) . A intenção do projeto é unificar as duas partes da Praça, tornando um único espaço, porém não fechando a passagem de veículos.

Conforme comentou a responsável técnica pelo projeto, atualmente a Praça é dividida em duas partes: parte sul e parte norte. A parte norte é a mais utilizada, por ter carácter de praça seca, possui espaço para pequenos eventos que acontecem no coreto. Na parte sul, a pavimentação é ineficiente com problemas de acessibilidade. As duas partes são cortadas pela Av. Barão do Rio Branco. Com a unificação, a parte da rua será no mesmo nível do passeio, pavimentada com paralelepípedos de basalto, que fazem com que os veículos reduzam ao passar pela praça. Por ser um local muito frequentado no verão, no período noturno, a praça poderá ser utilizada por inteiro em horários estipulados. O trânsito pode ser direcionado para as ruas que tangenciam a praça, não impedindo o fluxo local.

O coreto, os antigos postes e os clássicos bancos que não serão alvo de intervenção neste projeto preocupam os comerciantes. No encontro ficou encaminhado que alguns vão procurar orçamentos e estudarão a possibilidade da busca de apoio para a concretização de um trabalho de restauro nestes pontos. Ainda neste encontro foram informados de que na parte sul serão construídos banheiros e que os taxistas com o escritório ficarão próximos à agência do Banco do Brasil. Também nesta reunião, técnicos e comerciantes trataram de questões pontuais da execução da obra como colocação de tapumes e depósito de materiais que deverão contar com o amparo do comércio local.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print

Leia também:

Acesso Rápido

Turismo

Gabinete e Procuradoria

Secretarias

Setores

Cidadão

Empresa

Servidor

Guias e Formulários

Transparência