Dunas: Prefeitura vai realizar contenção de areia na borda norte do Parque Itapeva

A partir da segunda quinzena de março, a Prefeitura começa implantar projeto que visa a contenção de areia na borda norte do Parque Estadual da Itapeva. A técnica adotada é a da “galhação” com material proveniente das podas realizadas no município, e será aplicada inicialmente no limite norte, nas proximidades das Ruas José Inácio de Matos e São Benedito. Os galhos sobre as dunas não significam lixo. Portanto, a população não deve removê-los e menos ainda depositar lixo ou qualquer outro material no local.

Os galhos serão dispostos próximos ao limite do Parque, sobre a areia nua, em células de formato mais ou menos retangulares e observando a direção predominante dos ventos. Irão funcionar como anteparo para retardar o avanço da areia sobre o meio urbano

A técnica de “galhação” será feita em duas etapas: no verão/outono serão usados apenas galhos e no inverno/primavera, será feita associada ao plantio de Margarida das Dunas, planta típica deste ambiente

Os galhos vão favorecer o crescimento de vegetação na área e controlar a areia. O projeto será executado pela Secretaria Municipal de Obra e Serviços Públicos com coordenação da SMAURB em parceria com o órgão gestor do Parque. A busca por solução deste problema envolve ações de curto, médio e longo prazo que abrangem tanto o Município quanto o Estado.

A borda norte do Parque é local de ocorrência de dunas móveis e, em grande parte, desprovidas de cobertura vegetal. Esta característica aliada a ocupação e construções irregulares junto ao limite norte do PEVA e, inclusive dentro de área da Unidade de Conservação, resultaram em conflito entre o ambiente natural e alguns feitos negativos. O avanço da areia provoca o desabamento ou o soterramento nas moradias próximas.

O projeto de contenção de areia associado ao plantio de Margarida das Dunas já foi implantado na Praia Grande com bastante êxito. Conforme os técnicos da Secretaria do Meio Ambiente e Urbanismo, uma vez seguidas as etapas e sendo realizado de modo contínuo por pelo menos cinco anos, poderão resultar em ganho ambientais como aumento da vegetação típica das dunas , redução do conflito com a área urbana e conscientização da população sobre a importância do sistema de dunas e do Parque Itapeva.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print

Leia também:

Acesso Rápido

Turismo

Gabinete e Procuradoria

Secretarias

Setores

Cidadão

Empresa

Servidor

Guias e Formulários

Previdência Social - RPPS

Transparência

Skip to content