Prefeitura recebe visita de pesquisador torrense que identificou proteína envolvida na formação de tumores agressivos

Na tarde desta terça-feira, 28 de dezembro, o prefeito Carlos Souza e o vice-prefeito Fabio Amoretti receberam a visita do professor e pesquisador torrense Dr. Edroaldo Lummertz da Rocha, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Ele assina como segundo autor de um estudo que traz a descoberta do papel da proteína LIN28B no processo de metástase, que é a disseminação de células de tumores para outros órgãos. A metástase ainda permanece incurável e é atualmente responsável por mais de 90% das mortes associadas ao câncer.

Em visita a Torres, o pesquisador de 35 anos veio passar as festas de fim de ano na sua terra natal. Edroaldo comentou que morou no bairro Stan, estudou na Escola Municipal de Ensino Fundamental Alcino e depois no Marcílio Dias. Daqui, passou para Criciúma, Florianópolis e dali, foi ao mundo, realizando doutorado-sanduíche e pós-doutorado na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Depois de trabalhar nos Estados Unidos voltou ao Brasil há dois anos e estabeleceu seu laboratório de pesquisas na área de câncer e células-tronco na UFSC (site do laboratório: https://www.lummertzdarocha-lab.org).

Durante o encontro, o prefeito Carlos elogiou a atuação do torrense em seu trabalho, destacando a importância do estudo e empenho dos jovens na área da pesquisa. Disse que Edroaldo era um orgulho para a cidade e ainda elogiou os pais do professor, Eriovaldo Daitx da Rocha e Maria Aparecida Lummertz.

Em colaboração com pesquisadores do Boston Children’s Hospital e da Harvard Medical School, a pesquisa do professor da UFSC foi publicada na revista The Journal of Clinical Investigation. Utilizando um modelo animal de neuroblastoma, um câncer infantil altamente metastático e letal, os pesquisadores demonstraram que células tumorais com níveis de expressão mais altos da proteína LIN28B são significativamente mais metastáticas do que aquelas células que não a expressam. Por meio de abordagens genéticas no estudo, a remoção da proteína LIN28B reduziu substancialmente a propagação de células tumorais para outros órgãos e, consequentemente, aumentou a sobrevida dos animais.

Como o câncer metastático ainda representa um desafio clínico, o desenvolvimento de novos tratamentos é urgentemente necessário, diz Edroaldo. “O nosso trabalho contribui para uma melhor compreensão da proteína LIN28B em neuroblastoma e, potencialmente, outros tumores agressivos. Compreender estes processos fundamentais que regulam o espalhamento de células tumorais pelo organismo é crucial para desenvolver terapias mais efetivas”, conclui.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Leia também:

Acesso Rápido

Turismo

SERVIÇOS

Gabinete e Procuradoria

Secretarias

Setores

Cidadão

Empresa

Servidor

Guias e Formulários

Previdência Social - RPPS

Transparência

Imprensa e Identidade visual

Skip to content